quarta-feira, 15 de junho de 2016

Digo Marchon - Até quando é amor?

Sinopse: 

Organizando seus pertences antigos por causa de uma mudança, Miguel encontra seu antigo diário que remete a uma época de sua vida onde as dúvidas e o amor eram o ponto principal de sua vida. Também foi a época que encontrou o seu verdadeiro amor. Relendo o diário fez com que Miguel voltasse no tempo e relembrasse da sua paixão avassaladora por Fernando, sua amizade com Ralf, seus encontros com Jonatas e todas suas outras intensas aventuras. Em que momento descobriu o amor? Amigos, amigas e vários acontecimentos na vida de Miguel voltam a assombra-lo, fazendo ele analisar mais profundamente o quanto ele precisou passar para realmente saber o que era amor de verdade.



Resenha:

Antes de encontrar o amor verdadeiro é possível nos depararmos com amores falsos, amores insalubres, amores fictícios, amores não correspondidos... “Até quando é amor?” não floreia essa verdade e nos apresenta a busca de Miguel e o seu verdadeiro amor.
Combinando a localização dos acontecimentos do romance, a praia e o diário guardado do protagonista, a capa do livro apela para o “tempo fechado” do mar para nos prepararmos para essa tempestade de sentimentos.

Além de lindos poemas antecipando o início de cada capítulo, ou melhor, dia, o romance é narrado em primeira pessoa pelo protagonista, Miguel, permitindo que toda a delicadeza e candura da personagem invada nossa mente e coração.


Miguel é apaixonado, companheiro e intenso. Ele não trata seus amores e suas amizades superficialmente, ele investe e entra de cabeça, mesmo que não receba tudo o que deve em troca. Ele tenta pensar racionalmente, mas é guiado pelo coração em quase todos os acontecimentos de sua vida, mesmo as mais íntimas e carnais.
Relendo seu diário, Miguel relembra amigas queridos como Julia e Amanda. Além disso, existem outras pessoas a serem lembradas, como seus antigos (e não tão antigo) amores.
Fernando é o cafajeste com pegada. Aquela pessoa que fez Miguel pisar em seu orgulho e se doar por miséria. Sem julgamentos precipitados aqui, porque é visível nos pensamentos de Miguel que ele está sendo guiado pelo amor carnal.
Ralf é amigo, companheiro e carinhoso. Livre de qualquer preconceito, ele gosta de Miguel, mas parece estar mais em busca de se descobrir do que amar alguém.
Jonatas aparece em um momento não tão oportuno, quando o coração de Miguel está em conflito, fazendo com que ele não perceba o quanto os dois são parecidos: se doam sem pedir nada em troca. É intrigante como bonito a forma que eles se aproximam.

Em meio ao amor não correspondido, aventuras sexuais e sofrimento, a trama se desenvolve de forma que conseguimos nos identificar em algumas situações, porque os acontecimentos se aproximam de nossa realidade. Não há fantasia e príncipe encantado, a verdade aqui parece ser nua e crua.


Para os românticos de plantão, que não tem medo de se arriscar por amor e que não tem medo de loucuras de amor, independentemente de sua preferência sexual, esse romance irá cativar!

Autor: Digo Marchon Facebook Skoob

Sobre o autor: 
Digo Marchon tem 30 anos, é fluminense, natural de Macaé. Hoje, se divide entre Casimiro de Abreu, onde mora sozinho e Macaé, com seu namorado. Adora fazer novas amizades pelas redes sociais, bem como falar de suas paixões, que são livros e filmes. Aficionado por série e não dispensa uma leitura. Cinéfilo assumido, ele prefere filmes românticos aos de ação. Depois de ficar sem emprego, Digo encontrou na escrita a motivação para realizar um sonho de criança. Escrevendo diários, poemas e blogs, sempre teve vocação para a escrita, mas nunca investiu nesse dom. Acredita nas mensagens ocultas que seus livros trazem, fazendo o leitor se questionar e sair da sua zona de conforto.

Onde Comprar: Amazon

Nenhum comentário:

Postar um comentário