quarta-feira, 31 de agosto de 2016

J. F. Soram - Natureza Selvagem

Sinopse:

Ele tem uma missão... 
Ela, a luta por seu povo e por seus ideais.

Ele, um oficial apaixonado pelo trabalho, movido pelo perigo e por ímpetos altruístas... 
Ela, uma cientista apaixonada pela vida e pela floresta.

Em plena selva amazônica, um investigador tenta desvendar os segredos de uma mulher. Mas ele já sabia que essa seria uma das missões mais difíceis de sua vida, tendo em vista a rigidez do treinamento e a quantidade de informações que teve de assimilar em pouco tempo. Só que ele não contava que sua maior dificuldade seria, em verdade, ter de ocultar um sentimento que de repente dominou o seu peito, ao conhecer Açucena.

...Ele sempre acreditou que o peso do compromisso e o apego para com o dever tornavam o seu coração forte o suficiente para mantê-lo a salvo de qualquer relacionamento afetivo mais profundo. Mas não! E isso pode colocar em risco muitas coisas, incluindo sua missão... e a vida daquela que ama.



Resenha:
Mais do que um romance policial e misterioso, uma verdadeira aula de geografia, história e biologia de uma parte do Brasil. Maués, uma cidade do interior do Amazonas, paraíso da fauna e flora brasileira e local onde a tribo Saterés-Mawés reside. Nesse cenário, Eduardo, nosso protagonista, chega a cidade com o intuito de investigar a biopirataria acontecendo lá. Disfarçado de turista, ele se envolve com Açucena, a guia turística e filha do cacique.

Não tinha capa melhor para representar o romance! Um homem movido pela sua profissão e a misteriosa mocinha, que poderia muito bem se misturar com a floresta da cidade. Perfeita!

Narrado em terceira pessoa, o autor conseguiu narrar o romance, nos informou sobre a história do local e todas as outras informações advindas sobre a biopirataria.


Açucena é arredia, selvagem e muito determinada. Ela é filha do cacique com uma francesa, vive na cidade, mas suas origens dominam sua vida. A floresta e a pesquisa são a sua vida. Ela trabalha como guia turística também, mas não é o que ela realmente gosta.
Eduardo é um agente secreto investigando biopirataria. Ele é muito correto e muito dedicado ao trabalho, fazendo com que seu lado pessoal não fosse tão cuidado. Ele conhece Açucena e muitos sentimentos conflitantes, como amor e dever, fazem com que Eduardo se envolva com ela de uma forma que ele não queria.
“Açucena era dona de uma beleza natural que provocava seus sentidos desde a primeira vez que a viu, o que tornou sua missão bem mais difícil; mas com aquele corpo exuberante e dourado completamente à mostra, ele poderia ser levado à loucura.”
Mas, então, Açucena também luta contra essa atração:
“Como é possível amar e odiar ao mesmo tempo?, tornou a perguntar seu coração ao seu cérebro. Mas duvidas e respostas se perderam naqueles lábios quentes e vorazes.”


Para um romance com um quê de proibido, nada melhor que uma investigação, armas, índios e turistas muito suspeitos para complementar. Utilizando todo o poder da descrição, a história nos faz mergulhar de cabeça sobre a cidade e a biopirataria, fazendo com que não seja apenas mais um romance, mas uma adição de conhecimento.


Autor: J. F. Soram Facebook 

Sobre: J. F. Soram, também conhecido como Autor X, é autor dos romances policiais: Doce Perseguição e Natureza Selvagem, cujo primeiro livro da duologia foi postado na íntegra no Wattpad e fez um enorme sucesso.








Onde comprar:

4 comentários:

  1. Como eu disse no facebook, Mari Sales, vc captou com tanta perfeição as nuances, os detalhes da trama, que me deixou até sem palavras.

    Adorei a resenha!


    Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari! Tudo bem?
    Adorei sua resenha! Também li e resenhei e incrível como cada leitor, mesmo lendo o mesmo livro, vê de formas diferentes a mesma situação! Estou seguindo e curtindo!
    Bj
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir