terça-feira, 12 de setembro de 2017

Sobre a série Mulheres no Poder

Em busca de um diferencial nas histórias, principalmente quando se trata de Moto Clubes, a autora Mari Sales escolheu colocar protagonistas mulheres em posição de poder e força ao invés de ser vítima e submissa.
Com o grande movimento feminista em ascensão, exaltando que as mulheres podem ser o que elas quiserem, estava na hora de termos uma outra opção de enredo, estava na hora da mocinha ser a mulher forte e de destaque e o mocinho, dessa vez, ser o coadjuvante e companheiro.
Adoramos clichês, mas gostamos também de histórias criativas e não convencionais. Ter uma mulher em posição de chefia é um desafio, uma vez que para equilibrar o poder, um tem que ser dominante e o outro o submisso. Porém, a autora conseguiu encaixar o mocinho como companheiro ao invés de submisso, tornando o casal mais real.
A autora iniciou a construção dessa série, mas não teve a intenção de ser exclusiva sobre Moto Clubes. Porém, com o passar da escrita e criação do enredo, ela percebeu um padrão e decidiu explorar esse mundo das motocicletas e mesclá-las com as mulheres poderosas: Valentine, Rachel e Nina.
Apaixonada por motos, alocada no mercado de trabalho em uma profissão mais masculina (Analista de Sistema) e multitarefa, Mari Sales diz gostar de desafios e escrever histórias atraentes, onde quem manda é a mulher. É comum vê-la imaginando todas as histórias que lê, invertendo os papéis do mocinho e da mocinha. Nem sempre funciona na sua mente, mas no papel, com o Moto Clube, está dando certo.
Como toda mulher, as protagonistas têm suas dúvidas, inseguranças e teimosias. Para estar ao lado delas, os mocinhos deverão trabalhar e muito para conquistá-las.
As relações entre os personagens principais são maduras e as histórias possuem um objetivo além do romance.

Sejam bem-vindos a esse universo e vamos fazer contagem regressiva para o Aranhas Moto Clube!

3 comentários:

  1. Estou lendo e amando a história, super indico.

    ResponderExcluir
  2. ahhhhhhhhh amo demais essa história... doida pelo lançamento!

    ResponderExcluir
  3. Um refrigério diante de tantas histórias sobre empoderamento, que na verdade só fazem as mulheres parecerem uma fraude. Finalmente estamos mudando o olhar sobre o papel feminino na literatura de gênero!!! Adorando apenas!!!

    ResponderExcluir