terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Paola Scott - Enquanto Houver Tempo

Sinopse:
“Dizem que a vida inteira passa diante dos seus olhos quando você está morrendo. Porém, o que não dizem, é que a vida que não viveu também te atinge em cheio nesse momento.

Dor...

Medo...

Arrependimento...”

Dante, um respeitável homem de negócios, é obrigado a dar uma pausa no ritmo frenético no qual vive. Por sugestão da irmã, viaja para um lugar com hábitos totalmente diferentes aos quais está acostumado. E quando o tédio e desânimo parecem abater esse workaholic, uma pessoa o fará repensar o modo de enxergar a vida. 

Gaia vive para a terra, para o cultivo das maçãs e para os seus animais de estimação. Com a filosofia de viver cada dia como se fosse um novo presente da vida, essa mulher de expressão serena desperta o interesse no homem refinado, porém deslocado, que chega à região.

De repente, ambos parecem se completar. 

Enquanto houver tempo, é possível mudar o rumo de duas vidas?

Resenha:
Um viciado em trabalho tinha todos os pré-requisitos para um fim sozinho e sem amor. Focado em ambições e posses, Dante é mais das vítimas de seus mal hábitos alimentares, do trabalho excessivo e da falta de lazer. Ele enfartou e foi apenas nesse momento, quando sua vida estava mais para morte, que ele reviu seus feitos e pensou em mudar.
Até aí tudo bem, porque pensar é uma coisa e fazer é outra. Narrando sua versão da história, Dante enxerga a necessidade de mudar hábitos não saudáveis, mas não sabe como. Mudar a rotina não é apenas acionar um interruptor, é necessário mudar internamente e conceitos, compreender que muita coisa que você acreditava estar certo, hoje, está errado.

Dante era um lobo velho, resistindo aos conselhos da irmã e ao amor de sua sobrinha. Não que ele era insensível, mas família nunca foi o foco da sua vida, por mais deprimente que ele achasse. E, como tudo na vida, ele deu uma chance ao desconhecido, aceitou a sugestão da irmã para viajar até uma cidade pacata e do interior da região Sul do Brasil.
Nem Dante, nem Gaia estavam preparados para o choque de realidade. Com objetivos completamente diferentes de vida, enquanto Dante enxergava números e eficiência, Gaia contemplava sorrisos e a calmaria de estar no campo. Dona de uma propriedade de alimentos orgânicos, seu carro chefe era maçã e foi por elas que Dante interessou em conhecer mais da mulher do campo.

A abordagem da fruta, relacionando a sobrinha que adorava e de Dante que se apaixonou também nos fez relacionar o livro a maça. Nunca mais olharei para a bela fruta vermelha e enxergarei apenas um alimento, mas a história de Dante e Gaia.

É possível o homem da cidade viver no campo e vice-versa? Só lendo para conhecer, sentir e se apaixonar. O relacionamento dos dois é maduro, tudo flui com naturalidade. Envolvemo-nos com a mudança de visão de vida de Dante e o quanto Gaia é uma pessoa especial e que merece o melhor do mundo.

Com um sorriso nos lábios terminei a leitura e durante a história, entre testa franzida e caretas, consegui me apaixonar não só por esse novo mundo que me foi entregue em forma de e-book, mas pela escrita da autora e a cidade! Preciso conhecer essa cidade e ter a sorte de encontrar Dante e Gaia nela!
Vale salientar que esse foi o único livro, até hoje, que consegui visualizar o modelo da capa como sendo o mocinho da história. 

Autora: Paola Scott Facebook Homepage

Sobre a autora:
Paola Scott é o pseudônimo de Patricia Zirhut Dalmolin. Nascida e criada em Curitiba, casada, mãe de dois filhos e contadora por profissão, viu a escrita surgir por intermédio da leitura.
Sentindo falta de romances que retratassem a mulher na sua fase madura, decidiu se aventurar na brincadeira e escrever uma história mostrando que a idade não é empecilho para se viver um amor cheio de fantasias e erotismo.

Onde Comprar:

Um comentário: